Página 2 - TecnoGazin 2016

Versão HTML básica

Palavra do
Presidente
Caros clientes,
A palavra “Desafiador”, é em minha opinião a que melhor define como foi
o ano de 2015. Não podemos negar que a severa instabilidade econômica, política e
social tiveram enorme impacto sobre a atuação das empresas no mercado brasileiro.
Vejamos alguns números: Taxa de juros de 14,25%, PIB decrescente de -3,71%,
Inflação a 10,67%, Dólar na casa dos 3,90%, Desemprego em 7,5% e subindo.
Realmente o cenário difícil que prevíamos se mostrou muito mais complicado.
O que podemos dizer deste ano para o Grupo Gazin?
2015 foi um grande ano para todos nós da Gazin. É exatamente essa
a conclusão que chegamos ao final de mais esse período. Não foi fácil é claro,
apesar de todos os problemas, mantivemos nossa performance, superamos
inúmeras dificuldades e trabalhamos muito. Afinal, é em momentos difíceis que
nos reinventamos, inovamos, nos dedicamos mais e aproveitamos oportunidades. A
crença de que “Juntos somos mais fortes e vamos mais longe”, se comprovou de forma
categórica em 2015.
O que fizemos para nos diferenciar em meio a tanta turbulência?
Em primeiro lugar a atitude vencedora e o espírito otimista típico da
“Família Gazin” . Junta-se a isso, o foco no cliente, o cuidado e o treinamento
constante dos funcionários, a simplicidade e objetividade nas atividades e gestão,
a gestão financeira e o controle ferrenho das despesas, o financiamento próprio, a
logística de distribuição próxima aos clientes, a frota própria e a transparência total
com os funcionários e com o mercado. Essas foram algumas das nossas ações em 2015
que nos garantiram excelentes resultados.
Qual deve ser o foco de atuação das empresas para vencer as
dificuldades e aproveitar as oportunidades em 2016?
No ambiente dos negócios, nós do Grupo Gazin acreditamos que é nosso
dever manter uma relação “ganha-ganha” com nossos clientes. Investir nessa
“sintonia” garante melhores resultados a todos nós. É justamente por isso que
gostaria de compartilhar com vocês, o que a meu ver, deve ser o foco principal dos
cuidados que uma empresa precisa ter em 2016.
Sabemos que neste ano uma das principais dificuldades a serem
enfrentadas é a restrição ao crédito em todas as áreas do mercado brasileiro. O
momento exige atenção e um cuidado extremo para honrar compromissos, a fim de
evitar o risco de inadimplência e o inevitável corte nas linhas de crédito concedidas
por fornecedores e bancos. Por isso, toda empresa precisa focar no cuidado com
o “CAIXA”. Aliás, percebo também, que é comum vários empresários passarem
por sérios problemas, porque imobilizaram grande parte do seu Capital de Giro.
Sem recursos imediatos, a necessidade de buscá-los de forma rápida a juros altos
compromete ainda mais o caixa. Lembre-se: A liquidez de uma empresa, ou seja,
a disponibilidade de dinheiro em caixa para financiar o seu crescimento, possibilita
competitividade nos preços, processos mais eficientes, novas tecnologias, proteção
contra prováveis inadimplências, garantia de reposição de estoque, maior capacidade
nas negociações e investimento no cliente.
Segundo Bill Mc Guiness no seu livro Cash Rules (O Caixa Manda).
Não importa o quanto a sua empresa é lucrativa, vende muito ou tem receitas
espetaculares, se você ficar sem “caixa”. Se isso acontecer, estará fora do negócio.
“O fato triste é que grande parte das empresas que entram em dificuldades, são
lucrativas”. E porque isso acontece?
Falta a essas empresas o controle sistemático das informações financeiras
através do FLUXO DE CAIXA. Qualquer organização que deseja manter um crescimento
contínuo, sustentável e que garanta sua longevidade, precisa se dedicar em várias
áreas estratégicas. Marketing, Vendas, Processos, Capacitação de Talentos, Inovação,
Tecnologia, e acima de tudo, uma ÓTIMA GESTÃO FINANCEIRA de seus recursos.
Independente do tamanho de sua empresa, saber o que entra e sai
de dinheiro e como ele é aplicado é fundamental. O FLUXO DE CAIXA, além de
auxiliar no controle financeiro, possibilita maior assertividade na tomada de
decisões diária, tais como contas a pagar, receber, estoque e etc...
Como fazer um Fluxo de Caixa Eficaz?
De acordo com o Blog do site: www.syhus.com.br, o Controle
financeiro de sua empresa deve levar em consideração, todas as movimentações
de entrada e saída de valores, incluindo o orçamento disponível, empréstimos
adquiridos, contas a pagar, contas a receber e o seu plano de negócios. E como
fazer isso? Abaixo 3 dicas essenciais:
1 – Realize um balanço financeiro para organizar as informações:
Faça um levantamento dos custos fixos e variáveis de sua empresa, receitas
em caixa e a receber (parcelados), investimentos a realizar, compromissos
a cumprir entre outras informações. Organize em categorias para melhor
visualização.
2 – Mantenha os dados constantemente atualizados
As informações precisam ser reais e estar constantemente atualizadas. É
necessário que os processos estejam bem definidos e os profissionais alinhados
como o objetivo de controle.
3 – Defina o tempo para análise dos relatórios
É extremamente importante também o acompanhamento periódico dos
relatórios de Gestão Financeira. Podem ser semanais, quinzenais ou mensais.
Você define a frequência que melhor se adapta a sua empresa e as ações a
realizar após a análise dos dados. O BALANÇO ANUAL é o fechamento para a
verificação e determinar os resultados.
Em 50 anos de experiência no mercado Brasileiro de Varejo,
Atacado, Indústria e Serviços, o Grupo Gazin pode atestar e enfatizar a
importância de um “CAIXA FORTE” na condução dos negócios. Em 2016, essa
premissa se mostra obrigatória e questão de sobrevivência para as empresas.
Enfim, será necessáriomuita criatividade, compromisso, amor e fé de
todos. Será determinante atuar com inteligência e simplicidade, preservando o
caixa da empresa, controlando com rigidez as despesas, investindo ainda mais
na preparação de nossas equipes para oferecer excelência no atendimento
a nossos clientes. FAZER O QUE PRECISA SER FEITO, sem desculpas ou
postergando decisões. A disciplina na Gestão Financeira e execução de nossas
ações diárias, será fundamental, bem como o aumento da produtividade por
funcionário.
Não há como evitar os desdobramentos da crise em 2016, mas é
certo que o Brasil não vai parar, nosso país e seu povo tem um imenso potencial
a ser explorado, com prudência e coragem. Confio plenamente e me sinto
muito a vontade para dizer que se continuarmos a fazer diferente, trabalhar
duro, incansavelmente, agir com sabedoria, energia e muita perseverança,
com certeza faremos de 2016, um ano especial e de muitas conquistas.
Sucesso a todos...